BLOG COOPERFORTE
  • Atualidades

Publicado em Atualidades , dia 20 de maio de 2015

Quem sabe mesmo, aprende até com os erros…

Por: Cooperforte

topo_erros

O homem sonha em ser vitorioso e alcançar a perfeição e, sob este ponto de vista, todo erro é considerado uma falha imperdoável, que causa retrocesso e significa obstáculos e atrasos na trajetória do sucesso. Este pensamento é enfatizado desde cedo em vários modelos educacionais, sobretudo nos rígidos, focados mais no resultado do que no processo de aprendizado.

A sabedoria popular, generosa, reconhece que “errar é humano”, desde que a pessoa transforme o erro em uma oportunidade de aprendizado e aperfeiçoamento. Quantas vezes não foi corrigindo uma falha acidental que se adquiriu o conhecimento e a experiência necessários para ser bem sucedido em alguma situação futura? Mas, sem dúvida, o melhor é não errar…

A correção de um erro começa com o seu reconhecimento e análise de tudo o que o envolve, inclusive as consequências sobre si e sobre os outros. Ter consciência da falha cometida possibilita identificar as atitudes, condições e fatores que motivaram o equívoco e, assim, não só entender como tudo aconteceu mas também preparar-se para que no futuro, em situações semelhantes, se estará mais sábio para agir diferente.

Na opinião de psicólogos, a auto-obrigação de acertar sempre, que subjetivamente significa ser um eterno vencedor, gera tensão, ansiedade e angústia, principalmente diante de situações desafiadoramente desconhecidas. Ela “desumaniza” a pessoa em relação a fragilidades que são próprias da condição humana, criando nelas, como uma condecoração ou como uma condenação, a exigência de serem super heróis.

Mas como super heróis só existem no mundo da imaginação e da fantasia, quando elas caem encontram muito mais dificuldades para “levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”. Então, pensando nisto, nunca é demais rever conceitos…